quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Manifestantes interditam trecho do KM 6, da rodovia BR-226.

PRF negocia liberação da avenida Industrial João Mota (BR-226) junto aos moradores
.Moradores da rua Industrial João Mota, no KM 6, em Natal, fecharam a via durante um protesto no início da manhã desta quinta-feira (26). A população reclama que obra de drenagem prevista para o local, que deveria ter sido entregue antes da Copa do Mundo de 2014, mas ainda não foi concluída. Além disso, querem também ações para aumentar a segurança de pedestres.

De acordo com moradores da região, um dos sentidos da via, que é parte da BR-226, foi fechado para a instalação do canteiro de obras. O serviço deveria ter sido entregue em maio do ano passado, um mês antes do início do Mundial do Brasil.

Nesta manhã, os moradores obstruíram a via com entulho e lixo, impedindo a passagem de veículos. A principal reclamação é pela falta de um sinal trânsito no trecho que fica próximo à Escola Municipal Francisca Ferreira, uma das maiores da região que atende alunos a partir dos 3 anos. As aulas tiveram início na última terça-feira (24) e desde então é grande o fluxo de pedestres no local. "Nós só queremos um sinal aqui, para garantir a segurança dos nossos filhos e dos alunos do Francisca Ferreira. Se não resolver nada hoje não vamos quebrar a pista e não vai passar carro e nem mais nada", disse a moradora Samara Barbosa da Silva. 

A Polícia Rodoviária Federal negocia com os moradores para que o trecho da avenida seja liberada.
A obra: A interdição da pista da esquerda da avenida Industrial João Mota (BR-226) foi iniciada ainda em 2013 e faz parte da 1ª etapa de intervenções prevista pela Secretaria de Obras e Infraestrutura de Natal (Semopi).

No último dia 6 de fevereiro, a Prefeitura interditou o trecho entre as avenidas Industrial João Mota e a Capitão-mor Gouveia, para o avanço da obra do binário de Natal. Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), a previsão era que o trecho fosse liberado no dia 16 de fevereiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário