sábado, 28 de fevereiro de 2015

Inelegível, a ex-governadora Rosalba tenta se manter viva.

Até que o pleno do Tribunal Superior Eleitora (TSE) diga o contrário – se é que dirá – a ex-governadora Rosalba Ciarlini segue inelegível, ou seja, não poderá ser candidata a qualquer cargo público nos próximos oito anos. A tentativa de manter seu nome vivo na cabeça do povo parte do desespero de seus aliados, mas, na realidade, a decisão está nas mãos da Justiça que não tem data para julgá-la.

Em decisão monocrática, a ministra do TSE, Maria Thereza, reconheceu a prática de abuso do poder, por parte da então governadora, na campanha municipal de 2012. Uma das condenações foi a inelegibilidade pelo período de oito anos. A decisão da Ministra é claríssima e deve nortear o resultado final deste processo.

Este, inclusive, foi um dos principais argumentos para tirar Rosalba do páreo na última campanha e mantê-la neutra durante todo o processo. Agora, quando todo mundo começa a falar em eleição municipal, tentam, a qualquer custo, desdizer o que disse a ministra, numa clara e magra aposta de manter vivo o nome da Rosa. Os argumentos são muitos, inclusive de que a união com Sandra Rosado não passa de especulação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário