quarta-feira, 30 de abril de 2014

Ao rejeitar proporcional, PT abre crise no PSD.

A coligação PSD-PT, que foi ratificada no encontro estadual do PT, colocando o vice-governador Robinson Faria como candidato ao Executivo e a deputada federal Fátima Bezerra como postulante ao Senado, enfrenta sua primeira crise. No evento, ocorrido no sábado, os petistas aprovaram resolução definindo pela chapa própria na disputa de deputado estadual. No entanto, a definição encontra resistência entre pré-candidatos do PSD na chapa proporcional.

Embora o vice-governador Robinson Faria tenha afirmado, durante o evento, que compreende a posição do PT, o fato não é aceito por deputados estaduais do PSD. A deputada estadual Gesane Marinho disse desconhecer que já foi fechado o acordo para o PT sair sozinha na disputa para Assembleia Legislativa. “As conversas em relação a proporcional estão acontecendo. Queremos uma coligação com todos juntos”, disse Gesane Marinho.

A parlamentar observou que o vice-governador Robinson Faria sabe da reciprocidade que há. “Ele (Robinson) não pode ir para o projeto sem a gente, e a gente não pode ir para o projeto sem ele”, comentou a deputada estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário