sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

População protesta após professor chamar cidade de 'cabaré'.

A postagem do professor de informática Dhiego Fernandes nas redes sociais chamando o município de Pau dos Ferros de “cabaré” gerou um protesto dos alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN) nesta quinta-feira (30). De acordo com a direção do IFRN de Pau dos Ferros, onde o professor trabalha, os estudantes cobram uma punição a Dhiego Fernandes.

Nesta quarta-feira (29), o professor postou uma foto da cidade e escreveu "Infelizmente sou obrigado a vim nesse cabare chamado pau dos ferros. Deixo para os nativos da regiao ficarem tomando banho de lama e levar sol quente na cabeca..."(sic). Alguns internautas questionaram a postura do professor também nas redes sociais e ele rebateu com outra postagem.

Após a grande repercussão das postagens nas redes sociais, o professor publicou um pedido de desculpas na internet onde disse que aquela era sua opinião pessoal sobre a cidade e que não teve a intenção de ofender a população de Pau dos Ferros."Foda-se aqui eu posto o q eu quero. Aqui tem mil e motivos para achar essa cidade uma merda. Ja estou de passagem e vou embora dessa cidade no maximo em abril. Vcs merecem viver em uma cidade podre e tomar banho de lama por votarem nesse pessoal do democratas. Eee ooooo vida de gadooooo" (sic).

O assunto foi parar na seara administrativa do IFRN e nesta quinta a instituição soltou nota afirmando que “as opiniões atribuídas ao referido docente não exprimem de maneira alguma o posicionamento da instituição a respeito do município e da população de Pau dos Ferros”. A nota diz ainda que "as manifestações veiculadas nas redes sociais manifestam opinião de ordem pessoal, em espaço pessoal, não institucional, criado de forma privada, sobre o qual este IFRN não pode exercer qualquer tipo de censura ou ingerência".

A direção do IFRN se comprometeu a apurar o fato e tomar as providências cabíveis. A direção informou que vai nomear uma comissão interna para apurar os fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário