quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Programa comprova que Robinson não prestou contas de apartamentos do Minha Casa, Minha Vida à Justiça Eleitoral.

O candidato do PSD ao Governo do Estado, Robinson Faria, omitiu da declaração de bens enviada à Justiça Eleitoral a existência de 69 apartamentos no seu patrimônio. Os apartamentos, construídos para serem comercializados dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida, fazem parte do Residencial Jangadas, no qual o vice-governador tem 98 apartamentos. No entanto, declarou apenas 29 imóveis.

As informações foram veiculadas no programa eleitoral da noite desta terça-feira (21). A declaração de bens é uma exigência da Lei Eleitoral no momento do registro da candidatura, segundo o artigo 11 da Lei 9.504 de 1997. Fornecer dados inverídicos à Justiça Eleitoral pode ocasionar sanções nas áreas penal e fiscal.

Os entrevistados pelo programa eleitoral demonstraram estar indignados com a omissão. “Estarrecedor, indignante, revoltante. É algo que realmente nos indigna”, disse o escritor João Batista de Farias. Já Aldemira Teixeira apontou que é inaceitável um candidato ao Governo do Estado omitir dados. “Ele deveria realmente ter declarado os bens que possui, sem omissão”, reclamou.

O estudante Pedro Rubens lamentou a falta de transparência do candidato do PSD ao Governo do Estado. “É triste, né? Um candidato ao Governo não mostrar os próprios bens ao povo. Isso mostra que não é um candidato transparente”, afirmou. João Maria Lopes questionou a postura de Robinson Faria. “Se ele está fazendo isso enquanto candidato sem ser governador, imagine se for governador”, comparou.

Veja detalhes em LEIA MAIS...

Dívida comprovada

O programa eleitoral também trouxe a comprovação da dívida de Robinson, veiculada na última segunda-feira (20), em relação à taxa de condomínio do Residencial Jangadas. Segundo as informações mostradas, o vice-governador Robinson Faria não paga as faturas do condomínio desde novembro do ano passado, totalizando um débito de R$ 153.082,64.

A dívida é comprovada através da lista de inadimplentes do Residencial, a qual foi mostrada pela propaganda eleitoral. A lista data do dia 22 de setembro e está assinada eletronicamente pelo Tribunal de Justiça do RN, já que faz parte de um processo judicial, o que desmente o suposto nada-consta apresentado por Robinson Faria, datado de cinco de setembro.

A inadimplência trouxe revolta para os demais moradores do condomínio. “É um absurdo. Nós pagamos e ele precisa pagar também. Não tem 98 apartamentos? Tem que pagar”, aponta Silvino Borges, morador do Jangadas. “O justo paga pelo pecador”, complementa a moradora Netinha Paiva. Wagner Fernandes também questiona: “Quem é ele para não pagar o condomínio? Todos aqui pagam”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário