sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Nove anos sem Cortez Pereira

Ontem dia 21 de fevereiro, completou nove anos da morte do ex-governador Cortez Pereira. Ele morreu nesta data, em 2004, aos 80 anos de idade, depois de uma prolongada internação em virtude de uma pneumonia.

Filho de Vivaldo Pereira Araújo e Olindina Cortez Pereira e nascido em Currais Novos no dia 17 de outubro de 1924, Cortez Pereira foi governador biônico do Rio Grande do Norte de 1971-1975. Antes, em 1962, ele foi eleito primeiro suplente do senador Dinarte Mariz, pela UDN.

Filiado depois à Arena foi escolhido governador pelo presidente militar Emílio Garrastazu Médici em 1970, precedido por Walfredo Gurgel.

Ao final de sua gestão o governo potiguar foi entregue a três membros da família Maia: dois por indicação: Tarcísio e Lavoisier e um por via eleitoral: José Agripino, numa sequência interrompida apenas em 1986, com a eleição do governador Geraldo José de Melo, hoje no PMDB.

Cortez Pereira durante o seu governo implantou o modelo de reforma agrária com 22 vilas da Serra do Mel, que depois foi transformada em município e ele, Cortez, eleito prefeito. Serra do Mel também foi governada por um filho seu, Cortez Júnior.

Cortez Pereira era formado em Filosia e em Direito pela Universidade de Pernambuco. E casado com a professora Aída Ramalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário